sexta-feira, 8 de julho de 2016

BEM-AVENTURADOS OS MANSOS E PACÍFICOS

BEM-AVENTURADOS OS MANSOS E PACÍFICOS

Jesus pede que nós sejamos fraternos tanto fora como dentro de casa.
Há pessoas que são boas com os amigos, mas quando chegam em casa, vivem brigando com os familiares.
Tem pessoa que, quando fica nervosa, fica violenta. Agem como crianças birrentas que quando são contrariadas dá chute nos móveis, se joga no chão, joga objeto que está nas mãos, avança para bater, etc.
Jesus pede que tenhamos paciência quando somos contrariados. Ver as coisas com serenidade. A obediência também é uma virtude. Sem esquecer que palavras agressivas também são formas de violência.
As pessoas que vem ao mundo para fazerem só o que querem, não progridem. Todos temos direitos e deveres a cumprir.
As crianças tem direitos como: de brincar, de cantar, de receber carinho dos pais, etc. Mas tem deveres como: ajudar a manter a casa limpa e em ordem, de ir à escola, de obedecer quando é hora de parar de brincar para almoçar, jantar ou para dormir, de não exigir o que os pais não podem dar, etc.
O adulto também tem seus direitos, por isso devem respeitar o direito dos outros. Todos os lugares que vivemos, existem regras: no lar, na escola, no trabalho, na rua, e no plano espiritual. Portanto, devemos obedecer regras, sem revolta, sem agressão física ou verbal. Nosso direito acaba quando começa o direito do outro. Por exemplo: Se eu gosto de certo tipo de música, eu tenho o direito de ouvir, mas devo respeitar o direito do vizinho de não gostar e de não querer ouvir. Por isso, podemos ouvir nossa música, numa altura que não incomode os outros. Um outro exemplo: quando não queremos um lixo em nossa casa, jogamos num terreno baldio longe de casa. Este lixo vai juntar bichos indesejáveis que irão incomodar as pessoas que moram perto ou ao lado do terreno. Será que, se o terreno fosse ao lado de nossa casa, nós gostaríamos que os outros jogassem lixo nele?
Por isso, lembremos o que Jesus recomendou: “Para fazermos aos outros o que queremos que os outros nos façam.”
As pessoas sofrem muito porque não sabem amar. As pessoas que tem amor no coração são mais felizes aqui, como do outro lado da vida. Se não tem, sofrem tanto aqui como depois que morrem (desencarnam). Por isso, é preciso ensinar nossas crianças a pensar e agir com bondade e paciência para que mais tarde sejam adultos mansos e pacíficos.
O mundo vai acabar?
Jesus, no Sermão do Monte, disse que só (herdarão) reencarnarão na Terra, os mansos e pacíficos, isto é, os que não praticam violências. Os violentos que estiverem atrapalhando a evolução do planeta Terra, após a desencarnação, não encarnarão mais na Terra, encarnarão em planetas inferiores.
Nosso planeta é um mundo de Provas e Expiações, e ele está evoluindo. Assim que evoluir, ele deixará de ser um mundo de Provas e Expiações para se transformar num mundo de Regeneração, ou seja, o que vai acabar é o mundo de maldade para nascer um mundo melhor. Mas, a evolução do nosso planeta depende de nossa evolução. Quando pedimos paz no mundo, nós não podemos esperar que ela caia do céu. Vemos muitas pessoas pedindo paz, mas no trânsito, na fila de banco, na família, no emprego, na casa religiosa, etc., são coléricas, irritadas. A paz só existirá em nosso planeta, quando nós aprendermos a ser pacíficos. A paz não vem de fora para dentro, mas sim de dentro para fora. E o exercício para a conquista da paz começa dentro do lar. Como diz o refrão da música de Nando Cordel: "A paz do mundo, começa em mim."